A banalização da injustiça

Um livro que ajuda muito a entender o Brasil político de hoje – na verdade, bem mais do que isso –  é A banalização da injustiça social*, de Christophe Dejours, um grande nome da psicodinâmica do trabalho. Basta fazer uma … Leia mais

História Cultural e Sistemas Dinâmicos Complexos

Texto originalmente publicado na revista teórica Aminoácidos, da AED. “Um currículo histórico é uma miniaturização de uma civilização e uma transição para a seguinte. Nas Dark Ages, os monges irlandeses da Europa Ocidental miniaturizaram a civilização greco-romana na forma de … Leia mais

Soul Salad no Gate’s Pub

Soul Salad ao vivo no Gate's Pub – 1992 from Mario Salimon on Vimeo. O Soul Salad foi formado pelo baixista Geraldo Horta em 1992, visando mostrar repertório variado de soul, rythm’n blues e funk. O quinteto fez apenas dois … Leia mais

Nos embalos do Fama

Edmilson Ferrari, Mário Salimon, Hélio Franco, José Resende  e  Gustavo Vasconcellos. A banda Fama em 1987, vista pela lente de meu amigo de longa data Cesar Mendes.   Nos tempos do Philadelpho Em 1980, virei “colegial” e fui estudar no … Leia mais

Quebrando tudo no Teatro dos Bancários em 1997

 

Mario Salimon e Seis Elementos do Estilo from Mario Salimon on Vimeo.

Em 1997, juntei-me a cinco feras do jazz brasiliense para abrir o show de Leny Andrade no Teatro dos Bancários. Foi um dos melhores momentos de minha carreira e o estopim do projeto de CD solo, que acabei lançando, dois anos depois, pela editora da UnB. Neste vídeo, montado com uma gravação caseira de VHS e o áudio tirado da mesa de som, vemos a banda interpretando Sonho, uma de minhas parcerias com Eladio Oduber.

Tenho boas memórias desse teatro. Ali, fizemos um show eletrizante de abertura para Celso Blues Boy, com o Another Blues Band, em que fomos aplaudidos de pé por mais de cinco minutos. O veterano brasileiro do blues esperou 0utros 40 para entrar, contando que o público esfriasse. Também ali, fiz o lançamento de meu CD, em 1999.

A formação era:
Eladio Oduber – piano
Genil Castro – guitarra
Oswaldo Amorim – baixo
Moisés Alves – trompete
Tom Vidal – bateria

Câmera:
Tina Araújo

Vaticínio em San Sebastián

Imagem: http://hdw.eweb4.com/out/894755.html Em San Sebastián (Donostia, em Euskera), procurava por informação junto a transeuntes quando o simpático e solícito Sr. Juan Muro fez questão de me acompanhar até a Parte Vieja, que  desejava visitar por insistência de um amigo conhecedor … Leia mais

É mais difícil encontrar o silêncio que o barulho

Minha posição, calcada em 30 anos de experiência como músico, tem sido impopular junto aos colegas de profissão, pois não se alinha totalmente com a expectativa deles de abertura total de espaços públicos para a música ao vivo. Antes de … Leia mais

SUPERQUADRA: UMA IDEIA QUE RESISTE NO TEMPO E NO ESPAÇO


Está no ar a versão 720p de nosso curta “Superquadras”, bancado pelo FAC-DF. Temos muito orgulho da oportunidade que nos foi dada de contar e problematizar parte da história desse conceito tão importante de organização do espaço e criação de campo para o desenrolar da vida. Passados mais de 50 anos, está por surgir algo dessa monta e nesse nível de inovação.